CEIA DE MAIO

Ceia: Uma expressão de amor
Otocar Wondracek

Sempre a Ceia nos remete ao amor de Deus, ao vermos a sua mesa com o pão e o vinho, que significam Sua entrega. Mas, lembrando que o grande amor do Senhor nunca cessa, renovamos esta lembrança hoje. Falar do amor de Deus é muito difícil, não porque não haja assunto, mas devido a incompreensão desse amor. Quem não conhece Deus, também não conhece o amor.

Já ouvi de muitos que não conhecem Deus, dizer que é um Deus muito exigente, porque quer toda glória para si e não entendem as suas restrições como amor, e o consideram um Deus egoísta.

Para nós, dizer que Ele seja um Deus assim, é um absurdo, nós que experimentamos o seu amor. Entendo o mundo, que não tem a menor noção do amor de Deus. Não sabem que o caminho é sobre um precipício, sair dele é cair em um abismo.  (vídeo do caminho)

Ouvindo o testemunho de um irmão esta semana, dizia que quando lhe falaram do amor de Deus pela primeira vez, há anos, e, vendo aqueles que O proclamavam terem atitudes de um amor que não conhecia, estava só esperando o que lhe pediriam no fim, como troca dos favores feitos. Lembram do Nilson que dizia a mesma coisa? Vai chegar a hora do pagamento. Já chegou e está AQUI. (mostrar a mesa) Jesus pagou o preço do amor que se doa sem cobrar.

Não tem como esquecer o nosso querido Moysés nessa hora, aquela palavra do “Amor descendente”, que desce dos céus (quem não ouviu, fale com o Márcio). Bem clara no texto de Filipenses 2. Ele também tem outra palavra preciosa: “As três prioridades da igreja”, onde a primeira prioridade é o amor.

Moysés fala que temos que conhecer a natureza do amor.  “A igreja sabe que Deus é amor!  (I Jo 4.16).        O amor do homem natural é aquisitivo, voltado para si próprio, possuidor, exigente e, portanto, egoísta e ego-centralizado; por essa razão, facilmente se transforma em aversão, separação, preconceito e até em ódio.” Agora em casa, estamos amando com este amor?

“O amor de Deus é exatamente o contrário: em vez de aquisitivo, é doador; em vez de voltar-se para si próprio, volta-se para o ser amado; em vez de ser possuidor, quer ser posse do amado; em vez de ser exigente, é compassivo e perdoador, portanto, em vez de ser egoísta, é altruísta, centralizado no ser amado, e assim, nunca se transforma em indiferença, separação ou aversão. É fruto do Espírito”.

O amor a Deus era lei, um escriba um dia perguntou a Jesus: “Qual é o principal de todos os mandamentos?” E Jesus respondeu: “Escute, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor! Ame o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e com toda a sua força.” Desde o AT, o tema central entre de Deus com o homem é o amor.

No tempo de Moisés, Deus tirou seu povo da escravidão, hoje Deus nos tira da escravidão do pecado; Deus conduziu pelo deserto, hoje Deus nos conduz pela santificação; Deus, que fez eles chegarem à terra prometida, nos fará chegar também. E a promessa de Deus ao dar este mandamento está em Dt 5.33: “Andem em todo o caminho que o Senhor, seu Deus, lhes ordenou, para que vocês vivam, para que tudo lhes vá bem, e para que se prolonguem os seus dias na terra que irão possuir”. Dt 6.3b: “…e vocês muito se multipliquem na terra que mana leite e mel.” Não é um amor este Deus? Não, Ele é O Amor!

Não foi Ele que te procurou: “Dimmy, onde estás?”

Deus é amor antes de Jesus vir, pois Ele diz: “Deus amou o mundo de tal maneira, que, por consequência, mandou seu Filho… para que todos tenham vida!” Vida é Deus nos amar e nós amá-lo! Não existe vida fora disso, senão não teríamos o anseio de estar com Deus.

Só quem tem o Filho é que tem a Vida, e o Filho é a expressão do seu amor, Ele O deu! Aqui está a mesa do Senhor, que nos faz anunciar a todos a sua morte como o Cordeiro que foi imolado por nós. Não foi a igreja que inventou a ceia que chamaria de Santa Ceia, mas foi Jesus antes de ser crucificado, numa noite em que seria traído, que Ele trouxe o amor de Deus para sermos amados incondicionalmente. Merecemos? Nada fizemos que valêssemos esse preço.

Mas o que ainda expressa mais o amor de Deus é que Ele sabia que não conseguiríamos amar com a virtude divina do amor, assim derramou em nós o seu amor. Ora, se o amor não é um líquido, nem um fluído, mas uma Pessoa; só foi possível ao derramar sobre nós o Espírito Santo de Deus. Entendem?

Agora, nascidos do Espírito, amamos com o Seu amor, não compreendido naturalmente, mas disponível. Somos amados por Deus para transbordarmos, amamos porque Ele nos amou primeiro. Não é uma troca, já que nos amou, amamos, não! É a capacitação de amar. Você não é capaz de amar com o amor de Deus, sem Deus.

Podemos orar para que tu sejas renovado e inundado no amor de Deus. Nesse tempo de afastamento em que estamos, nossos sentimentos são abalados. Deus te ama! Cheio do Espírito terás amor transbordante para os que estão ao teu redor, por isso Jesus acrescentou ao escriba: “E o segundo mandamento é que tu ames aquele que está próximo…” Talvez quem está próximo seja a tua esposa e teus filhos, restaura a igreja da tua casa, a comunhão entre vocês.  Cântico e CEIA

Agora Deus pode nos usar para que muitos possam ver o amor de Deus através de nós. Precisávamos de um tempo para nos preparar para a guerra. Quando você sair do seu QG, vai poder transmitir com o poder e autoridade em Jesus o evangelho redentor e preparar a volta do Senhor dos senhores!

Porque nenhum soldado em serviço se envolve com as coisas deste mundo para poder agradar aquele que o arregimentou. Foi preciso o capitão nos chamar para o quartel. Agora procure apresentar-se aprovado, que maneja bem a palavra da verdade, que não tem de que se envergonhar.

Faça download do áudio e compartilhe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *