OS PACIFICADORES SERÃO CHAMADOS FILHOS DE DEUS (Moacir Adornes)

Semana de 15 a 21 de novembro de 2020

Leitura: Mateus 5.9

“Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus”

Para entendermos esse ensino, devemos olhar para a própria vida do Senhor Jesus que, através de sua obra, tornou possível a paz entre Deus e os homens, abrindo o caminho da nossa reconciliação com Deus. Aliás, esta é a única bem-aventurança que menciona que “serão chamados filhos de Deus”, justamente pelo fato de que Deus deu o seu filho para reconciliar o mundo consigo mesmo. (2 Co 5.18).

Paulo disse que, quando somos justificados pela fé, temos paz com Deus (Rm 5:1). Em Colossenses também aprendemos que o sangue derramado por Jesus na cruz realizou uma obra de paz, e que por meio desse sangue houve reconciliação entre o ser humano e Deus (Cl 1:20-22). Dessa maneira, vemos que Jesus foi um pacificador entre Deus Pai e a Sua criação. Nós, que estávamos longe, agora fomos aproximados pelo sangue de Cristo, porque Ele é a nossa paz.

Também na carta aos Colossenses, Paulo traz essa responsabilidade para nós, quando diz: “Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós” (Cl 3:13). Em Efésios, ele diz: “Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou” (Ef 4:32). Ou seja, o que o Senhor nos ensina nesse trecho tão precioso das bem-aventuranças é que, assim como Ele, devemos agir como pacificadores em todas as esferas de nossas vidas.

Agimos como pacificadores em diversas ocasiões, como quando pregamos o evangelho, quando falamos as verdades de Deus em amor, quando oramos por aqueles que ainda não creem no Senhor Jesus, quando ministramos sobre o perdão entre os irmãos. Os profetas já anunciavam isto, como no texto de Isaías 52.7: “Quão formosos são sobre os montes os pés do que anuncia boas-novas, que faz ouvir a paz, que anuncia coisas boas, que faz ouvir a salvação, que diz a Sião: ‘O seu Deus reina!’”.
Certamente a palavra pacificadores na bem-aventurança que hoje examinamos, não sugere resolver conflitos entre as pessoas (o que podemos fazer, com certeza), mas proclamar a palavra que põe fim à inimizade com Deus. Ef 2.17-22

O que temos aprendido em At 1.8 sobre sermos testemunhas do Senhor Jesus é o nosso compromisso de dar testemunho das virtudes do Príncipe da Paz, que nos tirou das trevas para o Seu reino de luz. Os pacificadores são felizes e são abençoados por Deus, pois são vistos como filhos de Deus, em razão de agirem como o Filho de Deus, Jesus Cristo, nosso amado salvador.

Você tem sido um pacificador? Compartilhe com seus irmãos situações de vitórias e derrotas nessa área, e orem uns pelos outros, para que essa qualidade maravilhosa de Jesus possa transbordar através da igreja!

Faça download do card e compartilhe.